PORQUE SEM POESIA E MÚSICA A VIDA NÃO VALERIA A PENA…

 Uma canção de Chico…

————–

Porque ontem foi feriado 21 de abril,

aniversário do casamento dos meus pais;

(assim como Brasília eles completariam 52 anos; de casados)

aniversário do pai do meu pai.

Porque a voz de Chico me transporta pra minha casa:

para o quintal da nossa casa;

 a mesa da sala aonde filosofávamos e cantávamos juntos a vida…

§

Quando meu pai chorava pela poesia da vida

e pelas nossas vozes uníssonas…

Porque era bom olhar a vida através dos olhos do meu pai

apesar de tanto realismo; tanta melancolia…

Pela poesia que era, pela que foi, e por todas as poesias que ainda virão…

Porque sem poesia e música a vida não valeria a pena…

Minha mãe e meu pai
Minha mãe e meu pai

Meu Amigo Meu Heroi … GILBERTO, ZIZI

  

 

 

Oh meu amigo, meu herói
Oh como dói saber que a ti também corrói
A dor da solidão
Oh meu amado, minha luz
Descansa tua mão cansada sobre a minha
Sobre a minha mão
A força do universo não te deixará
O lume das estrelas te alumiará
Na casa do meu coração pequeno
No quarto do meu coração menino
No canto do meu coração espero
Agasalhar-te a ilusão
Oh meu amigo, meu herói
Oh como dói
Oh como dói

(Gilberto Gil)

 

 

PORQUE É PRECISO ACABAR COM A TRISTEZA…

 

A LUZ QUE ACENDE O OLHAR

DÉBORA BLANDO

 

 

 

 

A luz que acende o olhar
Vem das estrelas no meu coração
Vem de uma força que me fez assim
Vem das palavras, lembranças e flores regadas em mim

O tempo pode mudar
A chuva lava o que já passou
Resta somente o que eu já vivi
Resta somente o que ainda sou

A luz que acende o olhar
Vem pelos cantos da imaginação
Vem por caminhos que eu nunca passei
Como se a vida soubesse de sonhos que eu nunca sonhei

Vem do infinito, da estrela cadente
Do espelho da alma
Dos filhos da gente
De algum lugar
Só pra iluminar

A força vem de onde eu venho
De tudo que acende e a vida calada
Me olha, e entende o que eu sou
Tudo o que é maior
Vem do amor, vem do amor

A luz que acende o olhar
Vem dos romances que viram poesia
Vem quando quer, se quiser, se vier
Vem pra acender e mostrar o amor que a gente não via

Vem como um passe de pura magia
Como se eu visse e jurasse que há tempo já te conhecia

Vem do infinito, da estrela cadente
Do espelho da alma
Dos filhos da gente
De algum lugar
Só pra iluminar

A força vem de onde eu venho
De tudo que acende e a vida calada
Me olha e entende o que eu sou
Tudo que é maior

Vem da luz que acende o olhar
Vem das histórias que me adormeciam
Vem do que a gente não consegue ver
Vem e me acalma, me traz e me leva pra perto de você
E me leva mais pra perto de você

 

 http://www.deborablando.com.br/videos/index.php

 

 

 

SEU AMOR É UM OCEANO… SHEILA CHANDRA – EVER SO LONELY

 

 

Sheila Chandra (Londres, 14 de abril de 1965) é uma cantora pop britânica com ascendência Indiana.

Quando adolescente ela formou a banda Monsoon junto de Steve Coe (que se tornou o produtor da banda),

 e de Martin Smith. Monsoon criava uma fusão entre o pop ocidental e a música popular Indiana,

leia mais…  http://pt.wikipedia.org/wiki/Sheila_Chandra

 

 

http://www.wikipédia.com

 

http://www.sheilachandra.com/