São bonitas, não importa…

 

Choro bandido
Edu Lobo – Chico Buarque/1985
Para a peça O corsário do rei de Augusto Boal

Mesmo que os cantores sejam falsos como eu
Serão bonitas, não importa
São bonitas as canções
Mesmo miseráveis os poetas
Os seus versos serão bons
Mesmo porque as notas eram surdas
Quando um deus sonso e ladrão
Fez das tripas a primeira lira
Que animou todos os sons
E daí nasceram as baladas
E os arroubos de bandidos como eu
Cantando assim:
Você nasceu para mim
Você nasceu para mim

Mesmo que você feche os ouvidos
E as janelas do vestido
Minha musa vai cair em tentação
Mesmo porque estou falando grego
Com sua imaginação
Mesmo que você fuja de mim
Por labirintos e alçapões
Saiba que os poetas como os cegos
Podem ver na escuridão
E eis que, menos sábios do que antes
Os seus lábios ofegantes
Hão de se entregar assim:
Me leve até o fim
Me leve até o fim

Mesmo que os romances sejam falsos como o nosso
São bonitas, não importa
São bonitas as canções
Mesmo sendo errados os amantes
Seus amores serão bons

Música… Sempre! Gisele de Santi

google.com

google.com

Apesar de “abandonado” por mim, meu querido blog tem mantido suas visitas constantes, poucas mais constantes.

Passou aniversário do Blog, meu aniversário…

Aqui guardo os meus tesouros musicais, poéticos e tudo lindo que acho garimpando por aí… Numa fase difícil de buscar e manter o meu trabalho com fotografia, tenho procurado estudar e me atualizar; reinventar a vida… Pois é assim que a vida tem sido pra mim: uma eterna reinvenção para tentar sobreviver nesse mundo cheio de tudo…

Descobri a Gisele de Santi há alguns anos atrás e gosto muito de ver a minha intuição para a boa música… Muita coisa que publico aqui, demora um pouco, mas logo desponta na mídia. Antes encontrávamos poucas matérias e páginas sobre o seu trabalho. Ela lançou um novo disco maravilhoso (vermelhos e demais matizes…) e andou fazendo umas aparições de arrepiar: Um Concerto lindo com a OCTSP,  sob regência do maestro Antônio Carlos Borges Cunha; direção de Caetano Veloso; arranjo do Vagner Cunha gravado ao vivo no Theatro São Pedro, em Porto Alegre, no dia 27 de outubro de 2013 (Concertos Populares).

A Gisele é uma das vozes mais lindas que ouvi nesses últimos tempos e o seu repertório faz muito meu gênero, ou seja, um bom gosto incrível rsss… Dá gosto de ouvir! Pesquise sobre essa voz e faça uma bela viagem musical. Tem muita coisa bonita dela espalhada por aí. Que bom 🙂 Prestenção! Agora “eu” estou atualizada rsss…

mais músicas para viajar:

RENATO BORGHETTI – música e estilo inconfundíveis

Renato Borghetti começou na música aos dez anos de idade, tocando uma gaita-ponto que ganhou do pai em Barrra do Ribeiro.

Em pouco tempo já era atração no Centro de Tradições Gaúchas comandado por seu pai e, aos 16 anos, se apresentou pela primeira vez.

Seu primeiro disco, o Gaita-Ponto tornou-se o primeiro álbum de música instrumental brasileira a ganhar um disco de ouro, vendendo cem mil cópias.

Excursionou por todo o Brasil, e por diversos países da Europa, e fez uma temporada no S.O.B.’s, em Nova Iorque.

Em 1991 ganhou o prêmio disco do ano, na categoria regional, da Associação Paulista de Críticos de Arte.

Renato mescla folclore e modernidade em suas composições, tendo um estilo inconfundível. Tem mais de uma quinzena de discos gravados e dezenas de participações em gravações.

(Fonte: Wikipédia)

O homem por trás da Gaita Ponto – Histórias de Renato Borghetti:

Acesse os links abaixo das imagens para conhecer mais histórias da vida de Renato Borghetti

A DOENÇA E A CURA DA SUA FILHOTA

Renato Borghetti conta como ajudou a filha a superar a leucemia

Foto: Gabriela Kirch

http://www.jornalnh.com.br/gente/275444/renato-borghetti-conta-como-ajudou-a-filha-a-superar-a-leucemia.html

SOBRE A FUNDAÇÃO GAITA PONTO

http://www.farrapo.com.br/noticia/2/4449/Talentos-da-Gaita-Ponto-estao-sendo-revelados-na-Fabrica-de-Gaiteiros-

E pra fechar este Post com chave de ouro… Ouça:

Renato e Veco Marques – Da Sétima ao Pontal

MÚSICA E MAGIA…

“Catando” músicas por aí encontrei essa música linda… MÁGICA!

Fui atrás pra ver a que ela se referia e encontrei mais informações.

Tudo tão belo… Tenho que achar esse filme rsss

Projeto da Ilustradora Rébecca Dautremer, agregando seu talento para o

cinema de animação com o filme Kerity: La Maison des Contes .

Dirigido por Dominique Monféry, o filme conta a história de um pequeno rapaz,Nathaniel,

que ao herdar a biblioteca da tia terá oportunidade de experienciar as aventuras dos seus livros.

Magia, encantamento e música da melhor qualidade

Para mais um pouco de magia: