O mundo explodindo e eu ainda aqui sonhando…

Uma das poesias mais lindas que ouvi nesses últimos tempos…

O amor é o maior sonho de todo ser humano, mesmo diante de um mundo tão turbulento e cheio de tragédias… É isso!  o amor é assim… Um verdadeira obra prima: Uma poesia em forma de canção. Uma música cheia de passagens inusitadas; de melodias e delícias.  E a fotografia desse clipe?? Demais… Minha descoberta de hoje: Leo Cavalcanti 🙂 e logo abaixo a ficha completa de todos que construíram essa maravilha.

 

AINDA AQUI SONHANDO
(Leo Cavalcanti)

O mundo explodindo e eu ainda aqui sonhando em ter um amor
o mundo explodindo e eu ainda aqui sonhando
sonhando solitário a minha dor
do fato dado de estar inundado por um sonho
Barragens se rompendo e eu ainda aqui querendo aquele amor
as lamas escorrendo e eu ardendo por um sonho
um certo cara e o seu calor
tão displicentemente ele entra nos meus sonhos
sonhos de amor
E ele já não me quer mais
por que ele entrou assim
no fundo de dentro de mim?
Tanta gente sem amor
e eu pedindo por favor
pra ele me salvar de mim
e o mundo em chamas por aí
e não será a última vez
Sete bilhões de solidões
fascismo a todo vapor
medo, ignorância e dor
e eu sem saber mais de mim
por que me sinto só assim?
ele já tem um novo amor
por que isso dói tanto aqui?
eu achei que era amor
Fascismo se espalhando e eu ainda insistindo em ser um cantor
pessoas sendo mortas e eu ainda aqui com medo
de ser alguém aquém de quem eu sou
de não dar conta de cantar o canto dos meus sonhos
cantos de amor
Como se não coubesse em mim
o canto que se pede aqui
num mundo em pleno desamor
medo, ignorância e dor
e eu pedindo por favor
pra ele me salvar de mim
e o mundo em chamas por aí
fascismo a todo vapor
Ele já tem um novo amor
por que ele entrou assim
no fundo de dentro de mim?
Sete bilhões de solidões
Tanta gente sem amor
E não será a última vez
Por que me sinto só assim?
Eu achei que era amor
Eu achei que era amor
Eu achei…
O mundo explodindo e eu ainda aqui
sonhando…

“Videoclipe oficial de “Ainda Aqui Sonhando”, single de Leo Cavalcanti lançado em Março de 2018. Direção: Ricardo China e Rafael Souza – Usina Films Criação: Ricardo China Diretor de fotografia e grading: Edvaldo Júnior Montagem: Rafael Souza ASsistente de edição: Yasmin Reis Produção: Bruna Leskowicz Estrelando: Leo Cavalcanti Hiran Amine Barbuda Arthur Scovino Johanna Gaschler Dimmy Oliveira Raquel Padua Ficha técnica – single: “Ainda Aqui Sonhando” autoria: Leo Cavalcanti Produzido por Gustavo Ruiz e Guilheme Held Arranjos de cordas por Jacques Mathias Leo Cavalcanti: Voz, violão Rafael Rocha: Percussões e MPC Guilherme Held: Guitarra e baixo Violino: Aramis Rocha Violino 2: Robson Rocha Cello: Deni Rocha Viola: Daniel Pires Mixado e masterizado por Carlos “Cacá” Lima no Estúdio YB” (via canal YouTube Leo Cavalcanti )

 

you are…

 

If you must wait,
Wait for them here in my arms as I shake
If you must weep,
Do it right here in my bed as I sleep
If you must mourn, my love
Mourn with the moon and the stars up above
If you must mourn,
Don’t do it alone

If you must leave,
Leave as though fire burns under your feet
If you must speak,
Speak every word as though it were unique
If you must die, sweetheart
Die knowing your life was my life’s best part
And if you must die,
Remember your life

You are
You are
Oh, you are
You are
Oh

“You” por Keaton Henson

 

Porque o céu perdeu a cor…

 

Porque cada manhã me traz
O mesmo sol sem resplendor
E o dia é só um dia a mais
E a noite é sempre a mesma dor
Porque o céu perdeu a cor
E agora em cinzas se desfaz

Porque eu já não posso mais
Sofrer a mágoa que sofri
Porque tudo que eu quero é paz
E a paz só pode vir de ti

Porque meu sonho se perdeu
E eu sempre fui um sonhador
Porque perdidos são meus ais
E foste para nunca mais

Oh, meu amor
Porque minha canção morreu
No apelo mais desolador
Porque a solidão sou eu
Ah, volta aos braços meus, amor

Canção Em Modo Menor
Tom Jobim

 

“Composta por Antonio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes, “Canção em Modo Menor” foi lançada originalmente em 1962. Ganha uma nova interpretação de mais puro sentimento na voz de Paula Morelenbaum, com Jaques Morelenbaum (celo) e Ryuichi Sakamoto (piano). O álbum chama-se “Casa”, lançado em 2001 com o selo WEA.”

(via youTube)

 

 

uma poesia…

By Kika Domingues

By Kika Domingues – Taciana e Ygor

E eu amo as mulheres de olhos bonitos,

 As com pés pequenos e cintura larga;

Eu as amo muito; as amo como elas são

As suas mãos suam, as suas respirações param

Amo as mulheres que são inocentemente tristes

As que são como gazelas inocentes, tímidas

Eu as amo muito, eu as amo como elas são

Não pode imaginar como elas são lindas quando beijam

Eu amo as mulheres inteligentes, as que pensam,

As que falam menos, as que sabem tudo

As que em qualquer lugar, qualquer hora

podem ser perdoadas por seus caprichos

Eu as amo muito, eu as amo como elas são

E aquela que há de provocar os infinitos incêndios dentro de mim

Mesmo que venha a me causar a própria morte.

 

Essa poesia foi recitada por um dos protagonistas de uma novela turca que estou acompanhando (Amor Proibido). A transcrevi para guardar. Não tenho nenhuma referência da autoria; se pertence ao autor da novela , ou se é obra de algum poeta turco. Não achei menção nenhum no google sobre ela. Bela poesia 🙂