Astor Piazzola – Adiós Nonino – emocionante…

Porque a música é contagiante…

André Rieu, Carlos Buono & The Johann Strauss Orchestra performing Astor Piazzola’s Adios Nonino (Farewell, granddad) live in Maastricht.

Adiós Nonino (em português Adeus Nonino) é uma peça musical de tango composta pelo músico e compositor argentino Ástor Piazzolla, considerada por muitos como uma das melhores e mais representativas obras do autor.

Este tango foi composto por Piazzolla em outubro de 1959 na cidade de Nova Iorque (onde então residia), dias depois da morte de seu pai, Vicente Piazzolla, a quem seu filho costumava chamar de Nonino (avozinho em italiano).

Numa entrevista de 1990, Piazzolla declarou que este era seu tango “número um”.

Fonte: Wikipédia

Só com muito espaço… Luiz Tatit

FELIZ-COM-A-VIDA_planejar-felicidade

Luiz Tatit – Felicidade (1997)

Não sei porque estou tão feliz
Não há motivo algum pra ter tanta felicidade
Não sei o que que foi que eu fiz
Se fui perdendo o senso de realidade
Um sentimento indefinido
Foi me tomando ao cair da tarde
Infelizmente era felicidade
Claro que é muito gostoso
Claro que eu não acredito
Felicidade assim sem mais nem menos
É muito esquisito!

Não sei porque estou tão feliz
Preciso refletir um pouco e sair do barato
Não posso continuar assim feliz
Como se fosse um sentimento inato
Sem ter o menor motivo
Sem uma razão de fato
Ser feliz assim é meio chato

As coisas nem vão muito bem
Perdi o dinheiro que tinha guardado
E pra completar depois disso
Eu fui despedido estou desempregado
Amor que sempre foi meu forte
Não tenho tido muita sorte
Estou sozinho sem saída
Sem dinheiro sem comida
E feliz da vida

Não sei porque estou tão feliz
Vai ver que é pra esconder no fundo uma infelicidade
Pensei que fosse por aí
Fiz todas terapias que têm na cidade
A conclusão veio depressa
Sem nenhuma novidade
Meu problema era felicidade
Nem fiquei desesperado
Fui até‚ bem razoável
Felicidade quando é no começo
Ainda é controlável

Não sei o que que foi que eu fiz
Pra merecer estar radiante de felicidade
Mais fácil ver o que eu não fiz
Fiz muito pouca coisa aqui pra minha idade
Não me dediquei a nada
Tudo eu fiz pela metade
Por que então tanta felicidade?

Dizem que só penso em mim
Sou muito centrado
Que sou egoísta
Tem gente que põe meus defeitos
Em ordem alfabética
E faz uma lista
Por isso não se justifica
Tanto privilégio de felicidade
Independente dos deslizes
Dentre todos os felizes
Sou o mais feliz
Não sei porque estou tão feliz

E já nem sei se é necessário ter um bom motivo
A busca de uma razão
Me deu dor de cabeça
Acabou comigo
Enfim eu já tentei de tudo
Enfim eu quis ser conseqüente
Mas desisti
Vou ser feliz pra sempre
Peço a todos: com licença!
Vamos liberar o pedaço
Felicidade assim desse tamanho
Só com muito espaço

Luiz Tatit