ESQUEÇA UM LIVRO – Eu achei… Em cantos da Boa Prosa

_DSC0666-1

A palavra não foi feia pra enfeitar, brilhar como ouro falso;

a palavra foi feita pra dizer. (Gracilianos Ramos)

_DSC0667-1

A arte,  mais precisamente, a poesia está sempre me rondando (ela está em tudo que vejo e percebo. E ela vem primeiro do que a própria arte, penso eu)… Mesmo quando não estou em clima de  poesia ela vem ao meu encontro; acho que Deus faz isso comigo para que os dias se tornem mais leves e o meu olhar mais aguçado para os pequenos milagres da vida. Obrigada! Encontrar um livro do Projeto do Livro Esquecido, foi pra mim como uma grande sorte, um sopro do divino, uma luz pra que eu tenha certeza de que não estou sozinha  e que foi do bem e do amor que eu nasci, e que é nele que eu quero viver.

Foi em uma Padaria perto da minha casa, largado entre embalagens de leite que o encontrei… Olhei e logo tive o impulso de entregá-lo ao gerente para o bem de quem o havia esquecido; claro que li o título, depois, aquele gesto simples  de ler em seu interior se havia identificação do dono rsss. Grata supresa tive quando vi que ele estaria endereçado a mim!  Pena que não guardei comigo a data do precioso encontro, mas foi neste setembro,  mês que chega a primavera;  mês de clima fesco e agradável em minha cidade;  mês que marca a chegada do meu filho  a esse mundo, motivo maior para marcar  e comemorar tal encontro…

Um livro de prosas – Em Cantos da Boa Prosa – Poesias, Prosas e Contos são meus preferidos – os devoro rápido , pois o meu tempo todo é pra criar artes gráficas e editar fotografias que nunca tem fim. Corri os meus olhos sobre suas páginas e me identifiquei com a Rosângela Ferraz. Gosto do jeito que ela escreve – 6 prosas – uma escrita de mulher-mãe que fala da vida como quem ama cada pedaço do que viveu, chorou…

“As grandes metas perseguidas eram aquelas quase ao alcance da mão. Chupar manga embaixo da mangueira, olhar estrelas deitada no chão, colocar no colo o filho e enchê-lo de beijos. O êxtase dos pequenos grandes fins. Viver. Sentir a vida do instante, isto é felicidade… Fui ambiciosa, sim. Ambicionei satisfação presente o máximo, em coisas mínimas: amor próprio elevado; amor ao próximo visível. …Agora começo a encarar as primeiras rugas ao redor dos olhos. Cabelos brancos, os primeiros fios (Não é o meu caso, já os tenho há muuito  – Kika Domingues…) Percebo a vida passando em disparada, como descida em montanha russa. E me agarro, medrosa, ao momento de agora vendo claramente, que não trocaria as pequenas metas que alcancei por outras. Nenhuma. Se a rigidez física é certa, quero envelhecer mentalmente elástica, flexibilidade em escala crescente. E mesmo com medo, deitada nos braços da vida, alimentando satisfação infantil, ditada pelas bobagens de cada instante…” (DE CASA E DE FILHOS – Ambição)

_DSC0656-1

A “orelha” do livro diz:

“Fazer literatura não significa percorrer caminhos floridos, campos verdes com borboletas azuis… Não significa isso. O trabalho literário requer esforço e criatividade constante. O resultado esperado só é obtido após o lapidar paciente, perseverante e preciso da ideia bruta. Tal resultado, mesmo assim, nem sempre satisfaz o autor. E menos ainda satisfaria o leitor exigente. É por isso que muitas vezes acaba no cesto de lixo. Não se pode esquecer, entretanto, que esta atitude é o prenúncio do recomeço teimoso. Mudar a técnica, rever a matéria prima, reformular conceitos, tudo para encontrar uma nova pulsação, novo ritmo, nova maneira de dizer as coisa… Afinal, o dever do escritor se impõe: escrever” (ass: Grupo Boa Prosa)

Participam deste Livro:

Alaíde Correia Lima, Conceição Alves. Fátima Calife, Francinet Leite, Helio Trigueiro, J. P. Sousa, Marco Juno Flores, Mila Cerqueira, Paulo Afonso Paiva, Rosangela Ferraz, Sônia Carneiro Leão, Verônica Costa Romão, Vilma Clóris de Carvalho. Conceição Alves – Organizadora. (Editora Babeco – Olinda – PE).

Enfim! Feliz demais por esse encontro! E faço registro aqui no meu “livro de recortes, meu baú de guardados preciosos” Agora é  escolher um lugar bem interessante para esquecê-lo…

“Esquecer” livros para que outras pessoas o leiam, pode ser uma utopia, mas é uma utopia possível.”

_DSC0658-1

Para saber mais sobre o Projeto, acesse:

http://spjornal.com.br/10559/projeto-pede-para-esquecer-livros.html

https://www.facebook.com/pages/Esque%C3%A7a-um-livro/491445580917724?fref=ts

Segredo?

O amor é doce - Foto Kika Domingues

O amor é doce – Foto Kika Domingues

Secreto

Por: Sofia Malta

Se passas por mim
E não lhe percebo
Não é birra,
Não é nada.
É só medo.

De um dia
Não mais chegares
E, alhures,
Decidir ficar.
Longe de mim.

Na esperança
De que fales comigo
Primeiro
E em resposta
Eu diga:
– Vem cá!
Me abraça, meu xodó!

Minha cara cansada
Não diz o que sinto
Sem te olhar
Nos olhos.
Fugindo.

Se pudesses
Perscrutar-me o peito
Saberias
Que ainda
Te amo.
Em segredo.