Os números de 2012 do Olhar de Kika Domingues

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2012 deste blog.

Aqui está um resumo:

The new Boeing 787 Dreamliner can carry about 250 passengers. This blog was viewed about 1.300 times in 2012. If it were a Dreamliner, it would take about 5 trips to carry that many people.

Clique aqui para ver o relatório completo

Oscar Niemeyer – Uma homenagem

” A gente tem que sonhar, senão as coisas não acontecem.”

Oscardsc_3475b

Colagem By Kika Domingues – Imagens: Google.com

Texto de Chico Buarque sobre Oscar Niemeyer; o Chico foi estudante de arquitetura e seu pai ganhou de presente do arquiteto o anteprojeto de uma casa que nunca foi construída

Agência O Globo

A casa do Oscar.

A casa do Oscar era o sonho da família. Havia um terreno para os lados da Iguatemi, havia o anteprojeto, presente do próprio, havia a promessa de que um belo dia iríamos morar na casa do Oscar. Cresci cheio de impaciência porque meu pai, embora fosse dono do Museu do Ipiranga, nunca juntava dinheiro para construir a casa do Oscar. Mais tarde, num aperto, em vez de vender o museu com os cacarecos dentro, papai vendeu o terreno da Iguatemi. Desse modo a casa do Oscar, antes de existir, foi demolida. Ou ficou intacta, suspensa no ar, como a casa no beco de Manuel Bandeira.Senti-me traído, tornei-me um rebelde, insultei meu pai, ergui o braço contra minha mãe e saí batendo a porta da nossa casa velha e normanda: só volto para casa quando for a casa do Oscar! Pois bem, internaram-me num ginásio em Cataguases, projeto do Oscar. Vivi seis meses naquele casarão do Oscar, achei pouco, decidi-me a ser Oscar eu mesmo. Regressei a São Paulo, estudei geometria descritiva, passei no vestibular e fui o pior aluno da classe. Mas ao professor de topografia, que me reprovou no exame oral, respondi calado: lá em casa tenho um canudo com a casa do Oscar.
Depois larguei a arquitetura e virei aprendiz de Tom Jobim. Quando minha música sai boa, penso que parece música do Tom Jobim. Música do Tom, na minha cabeça, é casa do Oscar.

Chico Buarque

~ • ~

UM POEMA DE OSCAR:

 “Poema da Curva”

Não é o ângulo reto que me atrai,
Nem a linha reta, dura, inflexível criada pelo o homem.
O que me atrai é a curva livre e sensual.
A curva que encontro no curso sinuoso dos nossos rios,
nas nuvens do céu,
no corpo da mulher preferida.
De curvas é feito todo o universo,
O universo curvo de Einstein.

Uma linda fotografia que conta a história de sua parceria com o teatro musical

Niemeyer, Vinicius e Tom, em foto de 1956, após a parceira na peça Orfeu da Conceição
Num flerte com o teatro, Niemeyer desenhou os cenários da peça “Orfeu da Conceição” (1954), escrita por Vinicius de Moraes, com trilha de Tom Jobim, a primeira parceria dos dois. Em 1959, a peça foi transformada em um filme dirigido pelo francês Marcel Camus, filmado no Rio Janeiro e com trilha da dupla Vinicius-Tom. “Orfeu Negro” ganhou no mesmo ano a Palma de Ouro e o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.
Fonte: http://colheradacultural.com.br/content/o-pensamento-de-oscar-niemeyer-no-cinema-na-musica-literatura-e-na-moda.php

Só pra musicar meu post…