Música, Música… IRMÃ, IMÃ…

Música, Música

Composição : Sueli Costa / Abel Silva

Música, Música
Companheira do quarto dos rapazes
Entre revistas e fumaça
Confidente do quarto das meninas
Entre calcinhas e sandálias
Música, música
Farol na cerração dos grandes medos
A força que levanta os bailarinos
Elétrica guitarra entre os dedos
Aflitos e quentes dos meninos
Música, música
Irmã, imã, irmã
Feroz como a ira do Irã
Ou mansa como o último carinho
Quando já chega a manhã
Música, Música…
. . . . . . .
. .

ENTRE O CÉU E O MAR…

Entre o Céu e o Mar

Composição : Roger Henri

quantos labirintos, tem meu coração
pra eu me perder, e te encontrar
quantas avenidas, tem o seu olhar
pra te seguir, e me guiar
meu coração me leva
perto demais do seu
meu coração nem sabe por que
o meu amor é bem maior que eu
quem sabe o destino, ainda vai juntar
o céu e o mar, eu e você
quem de nós um dia, iria imaginar
que o amor pudesse acontecer
seu coração é livre
tanto que prende o meu
seu coração nem sabe por que
o meu amor é tão igual ao seu

http://www.youtube.com/watch?v=uF81gDqgmMY

ASSIM É E ASSIM SEJA…

Se eu pudesse trincar a terra toda

Se eu pudesse trincar a terra toda
E sentir-lhe um paladar,
Seria mais feliz um momento…
Mas eu nem sempre quero ser feliz.
É preciso ser de vez em quando infeliz
Para se poder ser natural…

Nem tudo é dias de sol,
E a chuva, quando falta muito, pede-se.
Por isso tomo a infelicidade com a felicidade
Naturalmente, como quem não estranha
Que haja montanhas e planícies
E que haja rochedos e erva…

O que é preciso é ser-se natural e calmo
Na felicidade ou na infelicidade,
Sentir como quem olha,
Pensar como quem anda,
E quando se vai morrer, lembrar-se de que o dia morre,
E que o poente é belo e é bela a noite que fica…
Assim é e assim seja…

Se eu Pudesse
por Alberto Caeiro

E assim eles caminham; cuidando das horas para cuidarem um do outro…

 

 

 

 

 

Eles sabem quais as palavras que os embalam todos os dias.

Suas declarações de amor habitam atrás de cada palavra dita.

Só eles sabem, de fato, a força que elas têm.

O para sempre deles acaba quando a noite finda pra recomeçar

com o carinho de um “boa noite e um bom dia”, antes do nascer do sol.

Eles entendem que o passado e o presente sem culpas estão no lugar certo

 e o futuro é… 

A responsabilidade que assumiram só eles podem carregar.

Só eles podem cuidar dos próprios planos e cansaços e desejos e sonhos.

Só eles podem cuidar do coração um do outro.

Há neles uma vontade crescente de amarem-se.

Uma explosão incontida que abre espaço e cria tempo.

A gênese dos dias escorre no suor dos dedos.

Há neles um amor além de qualquer mais.

Um “eu te amo” musical, palavreado, com a cor gesticulada

de todas as declarações silenciosas de amor.

Eles amam nas tentativas de amar.

Na impossibilidade de silenciar seus ais.

Os meses são todas as letras dos seus nomes.

E assim eles caminham; cuidando das horas para cuidarem um do outro.

Eles entenderam assim.

Rinnaldo Alves

 

 

 

3 Estações Caymmi – Geraldo Vianna, Fernando Brant & Amaranto

… A ESTRELA DALVA ME ACOMPANHA ILUMINANDO MEU CAMINHO,

EU SEI QUE NUNCA ESTOU SOZINHO

POIS TEM ALGUÉM QUE ESTÁ PENSANDO EM MIM…

As lindas fotografias de Élcio Paraíso (BENDITA) do Show “Três Estações  – Caymmi” ; Show no Domingo no Museu produzido por Veredas Produções no Museu de Arte da Pampulha, 05/12/2010.

ww.google.com

“Três linguagens, três trajetórias, três gerações. Dividido em três tempos, Três Estações – Caymmi é uma viagem lúdica pelas canções praieiras de Dorival Caymmi, juntamente com temas inéditos compostos por Geraldo Vianna e Fernando Brant” (Wanessa Viegas)

Para ouvir…

http://www.radio.uol.com.br/#/volume/geraldo-vianna-fernando-brant-e-amaranto/3-estacoes-caymmi/22282?action=search

Meu Amigo Meu Heroi … GILBERTO, ZIZI

  

 

 

Oh meu amigo, meu herói
Oh como dói saber que a ti também corrói
A dor da solidão
Oh meu amado, minha luz
Descansa tua mão cansada sobre a minha
Sobre a minha mão
A força do universo não te deixará
O lume das estrelas te alumiará
Na casa do meu coração pequeno
No quarto do meu coração menino
No canto do meu coração espero
Agasalhar-te a ilusão
Oh meu amigo, meu herói
Oh como dói
Oh como dói

(Gilberto Gil)