LUIS ENE… convido-o a conhecer

 

O poeta português que sente prazer em ler e escrever…

Se você gosta de poesia sentirá prazer em conhecê-lo.

(luis ene por luis ene)

A vida acontece
A todo o momento
E dela vivemos
Pequenos fragmentos
Que falam do todo

Um piscar de olhos
Um bater de asas
Esquivo vislumbre
Lembrança distante

Vive-se toda a vida
Num único momento

LUIS ENE

http://luis-ene.blogspot.com/

Um olhar cheio de amor de aprendizado e esperança…

 
 
 
 
 
O olhar do pai sobre paternidade:
 pai de menino, pai de menina
 
 
"Juntos durante dois meses 10 homens se reuniram
para refletir e trocar experiências
sobre o exercício da paternidade e aprender a fotografar.
O Projeto “Pai de menino, pai de menina:
engajando pais pela igualdade de gênero”,
 fez com que os pais pudessem pensar sobre fotografia
e questões relacionadas a gênero,
masculinidade, paternidade e cuidado.
Através de suas fotografias, eles propõem novos olhares
sobre o que é ser pai de meninos e ser pai de meninas…"
 
acesse e veja que lindo projeto
que bela iniciativa…
 
 
 
 
 
 
 
O Promundo é uma ONG brasileira,
fundada em 1997, que busca promover a igualdade de gênero
e o fim da violência contra mulheres, crianças e jovens.
 
Tem sua sede no Rio de Janeiro e realiza trabalhos local,
nacional e internacionalmente tais como:
(1) pesquisas relacionadas à igualdade de gênero e saúde;
 
(2) implementação e avaliação de programas
que buscam promover mudanças positivas
nas normas de gênero e nos comportamentos de indivíduos,
 famílias e comunidades;
 
 e (3) advocacy pela integração dessas iniciativas
 e da perspectiva da igualdade de gênero em políticas públicas.
 
 
 

mais Cristiana Guerra… MUITO

 

 

(Fotografia do BLOG de Cristiana http://crisguerramodelo.blogspot.com/ )

Muito.

O que ela quer é falar de amor.
Fazer cafuné, comprar presente,
reservar hotel pra viagem,
olhar estrela sem ter o que dizer.
Quer tomar vinho e olhar nos olhos.
Ela quer poder soprar o que mora dentro,
o que não cabe,
que voa inocente e suicida.
Ela quer o que não tem nome.
Quer rir sem saber de quê,
passar horas sem notar,
quer o silêncio e a falação.
Ela quer bobagem.
Quer o que não serve pra nada.
Quer o desejo, que é menos
comportado que a vontade.
Ela quer o imprevisto,
a surpresa,
o coração disparado,
o medo de ser bom.
Quer música,
barulho de e-mail na caixa,
telefone tocando.
Ela tem muito e quer mais.
Quer sempre.
Quer se cobrir de eternidade,
quer o oxigênio do risco
pra ficar sempre menina.
Ela quer tremer as pernas,
beijo no ponto de ônibus
e a milésima primeira vez.
Quer cor e som,
lembrança de ontem,
sorriso no canto da boca.
Ela quer dar bandeira.
Quer a alegria besta de quem não tem juízo.
O que ela quer é tão simples.
 
Só que ela não é desse mundo.