TUNAI e suas Belas Canções… Poesias

 

 

 

TUNAI – O Compositor das Gerações

============================

Certas Canções

  

Certas canções que ouço
Cabem tão dentro de mim
Que perguntar carece:
“Como não fui eu que fiz?!”
Certa emoção me alcança
Corta-me a alma sem dor
Certas canções me chegam, ôô
Como se fosse o amor
Contos da água e do fogo
Cacos de vida no chão
Cartas do sonho do povo
E o coração do cantor
Vida e mais vida ou ferida,
Chuva, outono ou mar,
Carvão e giz, abrigo,
Gesto molhado no olhar
Calor, que invade, arde, queima
Encoraja, amor
Que invade, arde, carece de cantar
Calor Que invade, arde, queima
Enconraja, amor
Que invade, arde, carece de cantar…

  

Eternamente

 

Só mesmo o tempo pode revelar
O lado oculto das paixões
O que se foi e o que não passará
Inesquecíveis sensações
Que sempre vão ficar prá nos fazer lembrar
Dos sonhos, beijos, tan tos momentos bons
Só mesmo o tempo vai poder provar
A eternidade das canções
A nossa música está no ar
Emocionando corações
Pois tudo que é amor parece com você
Pense, lembre, nun ca vou te esquecer
Vou ter sempre você comigo
Nosso amor eu canto e cantarei
Você é tudo que eu amei na vida
Nunca vou te esquecer …

 

Para saber mais sobre TUNAI suas letras e canções:

http://www.tunai.com.br/

http://letras.terra.com.br/tunai/926165/

visite também:

http://www.youtube.com/results?search_query=TUNAI&search_type=&aq=f

NATAL da Noite de Luz!

  (http://nanipatch.blogspot.com/

 
Evangelho (Lucas2,1-11)
 
 
Por ser da família e descendência de Davi,
Aconteceu que, naqueles dias,
César Augusto publicou um decreto,
ordenando o recenseamento de toda a terra.
 
Este primeiro recenseamento foi feito
quando Quirino era governador da Síria.
 
Todos iam registrar-se cada um na sua cidade natal.
 
José subiu da cidade de Nazaré, na Galiléia,
até a cidade de Davi, chamada Belém, na Judéia,
para registrar-se com Maria,
sua esposa, que estava grávida.
 
Enquanto estavam em Belém,
completaram-se os dias para o parto,
e Maria deu à luz o seu filho primogênito.
 
Ela o enfaixou e o colocou na manjedoura,
pois não havia lugar para eles na hospedaria.
 
Naquela região havia pastores
que passavam a noite nos campos,
tomando conta do seu rebanho.
 
Um anjo do Senhor apareceu aos pastores,
a glória do Senhor os envolveu em luz,
e eles ficaram com muito medo.
 
O anjo, porém, disse aos pastores:
“Não tenhais medo! Eu vos anuncio uma grande alegria,
que o será para todo o povo.
 
Hoje, na cidade de Davi,
nasceu para vós um Salvador,
que é o Cristo Senhor.
 Isto vos servirá de sinal:
Encontrareis um recém-nascido
envolvido em faixas
e deitado numa manjedoura”.