Evangelho da Missa do Domingo de Páscoa

 

Ressurreição de Jesus

Jo 20, 1-9

 

——— ° ° ° ———–

 

No primeiro dia da semana, Maria Madalena foi ao túmulo de Jesus,

bem de madrugada, quando ainda estava escuro, e viu que a pedra

tinha sido tirada do túmulo. Então ela saiu correndo e foi encontrar

Simão Pedro e o outro discípulo, aquele que Jesus amava, e lhes disse:

 "Tiraram o Senhor do túmulo, e não sabemos onde o colocaram".
Saíram, então, Pedro e o outro discípulo e foram ao túmulo.

Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa

que Pedro e chegou primeiro ao túmulo. Olhando para dentro,

viu as faixas de linho no chão, mas não entrou.
Chegou também Simão Pedro, que vinha correndo atrás,

e entrou no túmulo. Viu as faixas de linho deitadas no chão

e o pano que tinha estado sobre a cabeça de Jesus,

não posto com as faixas, mas enrolado num lugar à parte.
Então entrou também o outro discípulo, que tinha chegado

primeiro ao túmulo. Ele viu, e acreditou.
De fato, eles ainda não tinham compreendido a Escritura,

segundo a qual ele devia ressuscitar dos mortos.

 

***********************

 

Deus o Filho, revestido de forma humana,

derramou o seu sangue pelo pecado do homem,

satisfazendo assim a justiça santa de Deus.

E, através de seu sangue precioso,

Deus se mostrou ao mesmo tempo

"o justo e justificador de todos aqueles

que crêem em Jesus" (Romanos 3:26).

 

 

 

Ralph Waldo Emerson

"Dá tudo ao amor;
Obedece ao teu coração;
Amigos, família, dias,
Bens, reputação,
Planos, crédito e a Musa,
Nada recuses.

É um grande senhor;
Dá-lhe carta branca:
Segue-o sem remissão,
Esperança além da esperança:
Cada vez mais alto,
Ele mergulha na tarde,
De asa intacta,
Desígnio oculto;
Pois é um deus,
Conhece o seu caminho
E os caleiros do céu.

Nunca se destinou aos fracos,
Exige coragem intransingente.
Almas que vencem a dúvida,
De valor inquebrantável,
Ele recompensará –
Elas regressarão,
Melhores que eram,
Em ascensão contínua…

R. W. Emerson (1803-1882)

 

Ralph Waldo Emerson

Era um ensaísta, um poeta,

e um líder americano do

movimento do Transcendentalismo.

 

 

Transcendentalismo é o nome do

grupo de novas idéias na literatura,

religião, cultura e filosofia que prega a existência

de um estado espiritual ideal que "transcende"

do físico e o empírico somente perceptivo por meio

de uma sábia consciência intuitiva.

 

  R. W. Emerson, sobre os naturalistas,

em seu Ensaio sobre a Beleza, 1860:

 

"A astrologia nos interessava,

porque ela ligava o homem ao sistema.

Em vez de ser um mendigo isolado,

a estrela mais longínqua o tocava,

e ele tocava a estrela.

Não importa o quão dura e quão falsificada

por fingidores e comerciantes,

a mensagem era verdadeira e divina,

a admissão da alma de suas

relações maiores e de que o clima,

o tempo, naturezas remotas,

assim como próximas,

são parte de sua biografia"